Siga o FP nas redes sociais

#COVID19NasFavelas

Auxílio Emergencial: Veja dicas de como usar o dinheiro da melhor forma

Avatar

Publicado há

no dia

Destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, o Auxílio Emergencial tem como objetivo fornecer uma renda básica para o enfrentamento da pandemia do Coronavírus. Será pago durante três meses o benefício no valor de R$ 600,00, para até duas pessoas da mesma família. Já para as famílias chefiadas por mulheres, o valor pago mensalmente será de R$1.200,00. Mas o que priorizar nas horas das compras e contas?

Pensando nisso, nós conversamos com Nathália Rodrigues, educadora financeira para pessoas de baixa renda, e criadora do canal Nath Finanças. Para ela, com o dinheiro do auxílio as pessoas devem dar prioridade aos gastos essenciais, como comida e moradia. “Fatura de cartão de crédito não é necessário, talvez você não consiga pagar todo o valor. O que vai acontecer? E se eu me endividar? Você pode negociar, os bancos estão negociando a sua dívida com a fatura, sem juros nenhum”, afirma.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), sancionou o Projeto de Lei 1999/20 que proíbe a interrupção do fornecimento de água, luz e gás durante a pandemia. Após o período de emergência, as concessionárias deverão oferecer formas de parcelamento para quitação da dívida. 

Já para população de baixa renda, a CEDAE (Companhia de água e esgoto) suspendeu a cobrança nos meses de maio, junho e julho para todos os beneficiários da tarifa social e comerciantes de pequeno porte.Para ter direito aos benefícios, o seu consumo mensal de energia deve ser de até 220 kWh, já para as contas de água, precisa ter uma só matrícula e uma só economia hidrometradas e com acesso direto às ruas, com o limite de 10m³ de faturamento mês.

Entre uma das medidas para poupar, Nathália chama atenção para relação de tudo o que foi pago e também para a importância de pesquisar os melhores preços. Uma rápida navegação pela internet pode ser o suficiente para achar boas ofertas. Além disso, a educadora financeira destaca que um mesmo produto pode oscilar preço dependendo da forma.

“Tem uma coisa que é muito legal e tenho aprendido sobre economia doméstica com a minha mãe. Às vezes, a coisa tem o pó, tem o líquido e o quilo, às vezes o quilo ou o pó sai muito mais caro do que o líquido, o produto é o mesmo”. 

Nath Finanças, como é conhecida nas redes sociais, dá outras dicas que julga ser importante para um melhor uso do auxílio emergencial:

  • Se possível, faça uma reversa. Ainda que seja de uma quantia pequena (10, 20, 50 reais)
  • Guarde o cartão de crédito para o uso emergencial (consultas, remédios) 
  • Tente não cair na tentação de comprar coisas supérfluas, principalmente online, já que muitas lojas estão com frete grátis. 
  • Negocie o pagamento das suas contas. Caso a empresa se recuse, você pode ligar para o Procon que eles negociam pra você.
  • Ajude o pequeno comerciante.

Como receber o auxílio?

Para quem já estava no Cadastro Único (CadÚnico) até o dia 20/03, vai receber o auxílio sem precisar se cadastrar no site da Caixa, desde que atenda as regras do programa. Quem recebe o Bolsa Família poderá receber o auxílio, porém, o Bolsa Família ficará suspenso durante esse período, é o que diz a informação no próprio site da Caixa.

E para quem tem direito ao auxílio mas não está  no Cadastro Único, pode fazer o cadastro no site ou pelo aplicativo CAIXA/Auxilio Emergencial. Para saber se terá direito ao auxílio, depois do cadastro feito, é preciso acompanhar a solicitação no site ou no aplicativo.

Vale lembrar que a indicação é que todo o processo seja feito em casa, caso você não tenha muita intimidade com a tecnologia, e se possível, peça a alguém de sua confiança para te auxiliar. Só saia de casa se for realmente necessário.

*Por Mariana Assis e Rick Trindade

Assine nossa newsletter

LEIA TAMBÉM