Equilibrando-se nas fronteiras, é preciso quebrar o mundo