#MapaCoronaNasPeriferias agora também está no WhatsApp 0 290

Iniciativa agora conta com bot que facilita tanto o cadastro de novas iniciativas quanto a procura por elas no mapa.

O Favela em Pauta, em parceria com o Instituto Marielle Franco e apoio do Twitter Brasil realiza nesta quinta-feira, 17, o lançamento da nova fase do #MapaCoronaNasPeriferias, iniciativa que conta agora com uma nova parceira: a Take, uma empresa que atua no processo de automação e otimização do contato entre marcas e pessoas através de mensagens. Com a chegada da nova parceria será mais fácil para o usuário encontrar iniciativas solidárias contra  os efeitos da pandemia nas periferias do Brasil, ou ainda cadastrar uma nova campanha na plataforma, agora usando apenas o WhatsApp.

A iniciativa do #MapaCoronaNasPeriferias foi lançada no último dia 20 de abril através do perfil do Favela em Pauta no Twitter. A intenção é notabilizar uma rede de solidariedade que já nasce das periferias do país sempre que uma nova dificuldade se apresenta e não foi diferente diante da chegada do novo coronavírus.

Para Anielle Franco, diretora do Instituto Marielle Franco, o projeto vai além da visibilidade, por que potencializa a rede de solidariedade e ação coletiva que se intensificou perante a crise do Covid 19. “É no intuito de fortalecer a conexão entre essas iniciativas que estão lidando com problemas muito semelhantes e que podem se fortalecer compartilhando aprendizados e ferramentas de ação”, acrescenta.

Para criar um espaço que permitisse a sensação de conexão entre cada uma das iniciativas solidárias, a equipe do Instituto Marielle Franco desenvolveu a plataforma do mapa, possibilitando novos cadastros de iniciativas e a localização delas, contatos e necessidades específicas de cada uma através de um mapa de fácil navegação em qualquer dispositivo.

O mapa e a continuidade

A partir do lançamento da iniciativa, com o apoio do Twitter Brasil na visibilidade dentro da plataforma, sem qualquer financiamento (público ou privado) que permitisse o empenho desses profissionais, contando apenas com os esforços das equipes do Favela em Pauta e do Instituto Marielle Franco, o #MapaCoronaNasPeriferias alcançou resultados relevantes considerando especialmente o objetivo de notabilizar algo que sempre existiu: a solidariedade como resposta das favelas, guetos, quilombos, aldeias e demais periferias como resposta às mais complexas dificuldades impostas a esses territórios.

Nos primeiros dias de lançamento do vídeo no perfil do Favela em Pauta no Twitter, a publicação alcançou 5,8 milhões de pessoas e a tag foi postada mais de 20 mil vezes mencionando a iniciativa. Na imprensa, o #MapaCoronaNasPeriferias foi referenciado diversas vezes, sendo citado no jornal norteamericano The New York Times através da relevância do trabalho exercido pela equipe do #MapaCoronaNasPeriferias.

Após a estreia, a plataforma recebeu mais de 500 cadastros de novas iniciativas, que apresentaram diversas nuances de desigualdade, mas também as mais variadas potências espalhadas pelo Brasil, que organizaram respostas rápidas à crise, de modo que governo nenhum deu conta de apresentar para uma população que o Estado faz questão de ignorar quando o assunto é garantia de direitos.

Em análise inicial dos dados gerados pelo mapa, realizada pelo Instituto Marielle Franco, foi possível ter a noção da amplitude da iniciativa. A plataforma recebeu cadastro de 559 ações de enfrentamento aos efeitos da covid-19, alcançando 645 diferentes periferias.



A equipe do Favela em Pauta contou algumas dessas histórias, que podem ser lidas no site através da categoria #MapaCoronaNasPeriferias e também recebeu apoio da Agência de Jornalismo Alma Preta através da produção de matéria audiovisual para as mídias sociais, onde trouxemos a tamanho da desigualdade que os números do novo coronavírus apenas tornaram nítida, tendo como exemplo uma das periferias de Fortaleza – CE, onde também há um ponto de potência periférica atuando para reduzir os danos causados pela pandemia.

Agora, além de seguir evidenciando essa rede que junta tantas potências que seguem lutando para mitigar os efeitos da crise, o Favela em Pauta e o Instituto Marielle Franco estarão empenhados em mostrar como a periferia brasileira, em sua maioria, sem qualquer ajuda de governos, conseguiu e consegue se manter firme na luta solidária para cuidar dos seus.

*Imagem destacada por Lethícia Amâncio.

Assine a nossa newsletter