Mulheres Ciganas e imigração negra são temas de lançamento audiovisual em Cuiabá Comentários desativados em Mulheres Ciganas e imigração negra são temas de lançamento audiovisual em Cuiabá 4517

imigração

Produzidos pela Kaiardon Produções, ambos os produtos foram patrocinados pela Lei Aldir Blanc, da SECEL-MT

O Cine Teatro Cuiabá lança, na próxima terça (25), o curta “Intersecção – A História de Quem Migra” e a minissérie “Diva e as Calins de MT”. O lançamento ocorre às 20h (horário de Brasília). 

As obras audiovisuais foram produzidas pela Kaiardon Produções e patrocinadas pela lei Aldir Blanc, da Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer de Mato Grosso (SECEL-MT), por meio dos editais MT Nascentes e Conexão Mestres da Cultura, respectivamente.

Pelo direito de ir e vir, e de estar

Dirigido por Rodrigo Zaiden (Chapada dos Guimarães-MT), com direção de fotografia de Maira Zenun (Lisboa – Portugal) e produção executiva de Rauta (Belo Horizonte-MT); “Intersecção – A História de Quem Migra” aborda a imigração negra e seus cruzamentos em Cuiabá (Brasil) e Lisboa (Portugal).

O objetivo do filme é amplificar as vozes das pessoas negras em situação de imigração de maneira a chamar atenção, principalmente do poder público, responsável por propor soluções e atender as demandas destas comunidades.

Segundo o governo mato-grossense, entre 2010 e 2018, sem contabilizar os imigrantes ilegais, Cuiabá recebeu mais de 3,5 mil haitianos. Em Portugal, os brasileiros representam o maior número de imigrantes, somando mais de 151,3 mil pessoas vivendo legalmente. Só em 2019, 38 mil brasileiros migraram para o país lusitano.

“Percebi que apesar da diversidade de origem das pessoas que estabelecia laços de amizade, como Moçambique, Cabo Verde, Angola, Guiné Bissau e Brasil, todas passavam pelas mesmas situações da imigração, principalmente, por estarmos no país que colonizou os nossos países. Daí que surgiu a ideia de registrar esses diálogos, para que pudéssemos expressar nossas reflexões sobre temas que nos circundavam, mas também a milhões de pessoas, por questões sociais, ambientais ou raciais”, pondera o diretor Rodrigo Zaiden.

Partindo de contextos individuais, contudo de duas diferentes territorialidades/países, o filme desvela situações limítrofes da imigração, percorrendo memórias, identidades e territórios físicos e simbólicos, humanizando um tema tão urgente, que atinge milhões de pessoas.

Disso, surgiram histórias como as de Lígia, Marvinda e Ka Codé, em Lisboa; ou de Lídia, Uzak e Silvina em Cuiabá; suas relações com as mudanças, o processo de adaptação, as relações afetivas e de trabalho, a luta pelos direitos humanos e por cidadania.

“Registramos os modos como a imigração impacta diferentes pessoas de distintas culturas e nações, por um lado e, por outro, como essas pessoas se interseccionam num contexto urbano global de uma nação que não é a sua, produzindo novas formas de viver, identidades e resistências. finaliza a codiretora Karen Ferreira.

Mulheres Ciganas: saberes e r-existências

Já “Diva e as Calins” de Mato Grosso é realizada pela Associação Estadual das Etnias Ciganas de Mato Grosso (AEEC-MT), com direção de Aluízio de Azevedo, direção de fotografia de Karen Ferreira e produção executiva, de Fernanda Caiado e Lucélia Márcia Pereira de Lima.

A minissérie é um dos produtos transmídias do projeto “Diva e as Calins de Mato Grosso: Ontem, Hoje e Amanhã”, que premiou a raizeira e benzedeira cigana, Maria Divina Cabral, a Diva, como mestra da cultura mato-grossense. E retrata a história de vida de Diva e outras quatro mulheres ciganas, Nerana, Irandi, Terezinha e Nilva, todas de sua idade e também consideradas como mestras da cultura cigana da etnia Calon.

“Queremos romper com paradigmas racistas e machistas, a partir de um material transmidiático, baseado em múltiplas linguagens e ancorado no diálogo com as participantes e nos modos como elas queriam ser representadas”, explica a diretora de fotografia, Karen Ferreira.

“Unindo as artes e a tecnologia, registramos e fortalecemos os conhecimentos tradicionais ciganos, que são transmitidos oralmente; por meio de uma interlocução com Diva e suas parentas – mãe, filhas, netas, bisnetas e primas, que vivem em três municípios: Rondonópolis, Cuiabá e Tangará da Serra”, complementa, o diretor e roteirista, Aluízio de Azevedo.

Para quem está fora de Cuiabá

O filme Intersecção – A História de Quem Migra ficará disponível por duas horas (durante o horário de lançamento) no Youtube da produtora: Clique aqui e já ative a notificação.

A Minissérie Diva e as Calins de MT estará disponível, após o lançamento, na plataforma virtual “Calin”: Clique aqui.

Para quem está em Cuiabá, Mato Grosso

Lançamento do curta metragem “Intersecção – A História de Quem Migra” e da minissérie “Diva e as Calins de MT”

Onde: Cine Teatro Cuiabá | Quando: 25 de janeiro (terça-feira) | Horário: 19h (horário de Cuiabá) | Entrada: 1 kg de alimento não perecível | Não esqueça da máscara

Mais informações: [email protected] ou [email protected]

Texto e informações: Aluízio de Azevedo, Assessoria para Ciência e Comunicação da AEEC-MT e Kaiardon Produções | Fotos: Karen Ferreira e Maíra Zenun

Matéria anteriorPróxima matéria

Assine a nossa newsletter